terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Sonho

Matam-me o sonho, matam-me a vontade. Matam-me o querer, deixando somente a saudade. Imploram para que ela, essa maldita, me tome e me consuma até ao mais ínfimo pormenor da minha alma. "Afoga-te, monstro pensador!" - dizem eles.
Aprisionaram-me como a uma ave numa gaiola d'ouro. Querem-me tirar o pensamento, arrancar de mim tudo o que faz sentido. O que eles não sabem é que já é pouco o que faz sentido para mim... Nem eu faço sentido já. Sou como um livro escrito ao contrário, e a minha tinta escorre pelo meu corpo, lenta e pesadamente, representando todo o meu ser a esvair-se pelos meus poros.
Pois vejam! Vejam bem! Estou de pé e pronta a bater asas! Não me conseguiram domar e nunca conseguirão, demónios de fato! Pois eu, qual rainha da selva, sou a indomável.

Monster

"Guardo o pior dos monstros dentro de mim. A prova está nos desenhos da escola primária. Enquanto os meus amigos desenhavam o sol com olhos no canto da página, eu desenhava um círculo branco. Era a lua, branca, cintilante, que anunciava a morte da humanidade." 
Maria Vieira

Adorable


Jason Mraz - I Won't Give Up (Lyric Video)

terça-feira, 21 de fevereiro de 2012

Teatro versus Escrita



Nestes últimos meses tem sido difícil inspirar-me e escrever terror. E muito mais díficil tem sido trabalhar nos meus livros, simplesmente porque ando sem tempo! O "Papá, quando não estavas" (título provisório) está basicamente no início e o "De mim, com amor" tem umas 70 páginas A4...
Eu quero escrever, mas neste momento os ensaios para os teatros são mais importantes! Tenho as peças à porta e sinto que ainda não estou no ponto! Longe disso!...
Hoje tenho ensaio no Teatro Municipal de Sá de Miranda (YEHEI) das 17h às 19h, mais tarde um pouco talvez... Começamos esta semana a ensaiar lá para a minha grande estreia como a menina do mar... Ainda é difícil acreditar que consegui um papel como uma das protagonistas nesta peça, deste nível... Quanto mais acreditar que consegui ser uma das protagonistas em duas peças!! 
M-E-D-O! x)

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Confusion...

A minha cabeça, o meu espírito, a minha pseudo-alma.... Está tudo uma mess...

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Ballet

Quando eu entrei para o Ballet não sabia o que era um plié e nunca pensei fazer um grand plié em terceira posição... No início era muito difícil, agora é só difícil. O "muito" foi-se com o treino e com a persistência.
Quando eu entrei para o ballet tinha pouca elasticidade. Agora continuo com pouca elasticidade (não faço milagres!), mas tenho mais um bocadinho de que antes. E amanhã terei um bocadinho mais do que ontem. E por aí.
Não sabia o que eram as pirouettes. Agora já aprendi a fazer de duas formas até! Mal, mas consigo. E adoro. Quando estou contente faço um battement à frente e uma pirueta. E sei que provavelmente estou a fazer asneiras, mas adoro... É como se conseguisse voar.
Antes de entrar para o Ballet eu gostava de música clássica. Agora continuo a gostar. Mas é diferente. Por vezes choro enquanto danço. Porque a música em si, é simplesmente música. Mas quando a sinto, deixa de ser música e passam a ser sentimentos. Sentimentos cheios e fortes.
Dou tudo de mim quando danço. Seja algo coreografado ou em improviso. Dou tudo de mim porque gosto. E é por isso que apesar da dor eu continuo a ir a cada aula. Chama-se persistência. E sei que vou melhorar cada vez mais. Chama-se paixão. Chama-se vida. Chama-se dança.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Things...



'Cansei de dar meus melhores sorrisos e de ser a última a soltar abraços. Virei uma rainha do gelo em um pedestal, impossível de alcançar e de se derreter. Fico com alguém as vezes, nada demais. Sem apego, sem mensagens de bom dia ou de segundos encontros. Não que eu não quisesse ser feliz com alguém, eu queria. Mas eu estava cansada de procurar, queria ser encontrada.'
"Não sujo minhas mãos para derrubar pessoas insignificantes, afinal, nada melhor do que vê-las tropeçando no seu próprio fracasso.”
"Para aqueles que me fizeram chorar, Para aqueles que me invejaram, Para aqueles... que me subestimaram, Para aqueles que me magoaram, Para aqueles que me enganaram, Para aqueles que não acreditaram em mim, Para aqueles que não souberam me dar valor... Eu ofereço apenas uma coisa:

MINHA FELICIDADE!" 

Sarah McLachlan - Fallen