domingo, 30 de maio de 2010

terça-feira, 25 de maio de 2010




E com os meus olhos castanhos amendoados numa espécie de cor vermelha e as lágrimas a correrem pela minha face abundantemente, dirijo-me aquele que considero ser o meu melhor refúgio. Só me apetece dormir e nunca mais acordar.
Todos acham que eu mudei, mas no fundo sabem que não. Apesar de me caracterizar a cor ainda é o negro que habita dentro de mim, e ainda é ele que faz sangrar as minhas feridas internas e me faz pensar no que penso.
Sinto-me encurralada neste mundo; quero fugir, procuro portas em todo o lado, botes salva-vidas - mas também acho que eles fogem de mim...
Construo a minha campa, porque sei que ela espera e desespera por mim. Tem calma, penso eu, não terás de esperar muito mais.

Porra para esta vida e para quem vive nela.

" Tu minha amiga, caracterizas-te por uma brutal independência. "

A melhor série que já vi!

terça-feira, 18 de maio de 2010

Vazio existencial



Não é, de todo, um novo começo. Fui sempre só eu e mais ninguém.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Mii no Parlamento Europeu!


Estrasburgo/Paris
28/04/2010 ~ 03/05/2010

Desespero ~



Tentei de tudo, juro que tentei! Tentei ser simpática, ajudar os outros, falar, pedi até ajuda. Mas nada. Não precisam de nada, não precisam da Maria, logo não querem saber da Maria. Juro que tentei, mas não aguento mais.
Chego a casa cansada, mal, revoltada, consumida. Sim, é isso, eles consomem-me. Consomem como se não houvesse amanhã. Humilham, destroem, magoam, matam...Só penso ''não quero voltar, por favor não me obriguem a voltar, não quero estar lá, voltar nunca mais, por favor parem com a tortura''. Quero apenas dormir, deitar-me, fechar os olhos e dormir e, com um pouco de sorte, nunca mais acordar, cair no esquecimento... Por favor não me façam lá voltar...
Por enquanto estou assim... Sem sonhos, esperanças, desejos. Só o medo me assola a face e o coração. Ele, somente ele, é o meu bote salva-vidas. Eu quero mudar, eu tenho de mudar, mas estou sem forças.
Eu quero mudar,
mas amanhã, pois hoje vou dormir.