terça-feira, 13 de setembro de 2011

Teatro da vida

Somos actores sem palco,
Neste teatro que é a vida,
Alguns de nós com máscaras,
Outros de nós sem elas,
Mas todos com um propósito:
As vidas paralelas.

Esperamos por aplausos,
Ouvimos duras críticas,
Nunca queremos saber...
Somos grandes, somos enormes,
Somos maiores do podes crer.

Somos o bichinho de teatro,
Talvez tenhamos a vontade,
Possuimos sem duvida a ambição,
Queremos sempre ser mais,
Ainda que signifique destruição.

Pisamos tudo e todos,
Não importam os meios, só os fins.
Não queremos saber de mais nada.
Apenas interessamos nós,
Nesta puta vida desalmada!

2 comentários: